10-01-2019 - Seminários

Os Friday Seminars estão de volta

Os Friday Seminars estão de volta
Os Friday Seminars, iniciativa do RAIZ que teve início em junho de 2018, regressam em janeiro ao Instituto de Investigação da Floresta e Papel. Estes seminários são uma iniciativa cujo objetivo é promover a interação e o conhecimento entre os Colaboradores das diferentes áreas, dentro do RAIZ e da Companhia. Em 2019, os seminários irão decorrer de janeiro a abril, no horário habitual das 11h45 às 13h00, com as seguintes datas, temas e oradores:

11 de janeiro
“Estudos de aptidão florestal em Moçambique e estimativa de produtividade”, por Luís Bragança;

25 de janeiro
“Redução do consumo de água na indústria de pasta e papel”, por Isabel Pinto;

15 de fevereiro
“Árvores monumentais de Portugal, uma memória viva”, por Raquel Pires Lopes (Universidade de Aveiro);

1 de março
“Apresentação da plataforma florestas.pt”, por Cristina Marques;

15 de março
“Novas aplicações de fibra de eucalipto”, por António Mendes de Sousa;

29 de março
“Zonagem Edafoclimática – Ferramenta de apoio à decisão”, por Cláudio Teixeira;

12 de abril
“A realidade da indústria de pasta e papel no Brasil e a sua experiência”, por Ademilson Massoquete.

Os Friday Seminars arrancam já no dia 11 de Janeiro, com o tema “Estudos de aptidão florestal em Moçambique e estimativa de produtividade”, apresentado por Luís Bragança. Um dos projetos transversais de I&D do RAIZ é o Projeto Moçambique, que tem como objetivos transferir conhecimento e gerar ferramentas de suporte à gestão florestal da Portucel Moçambique.

O conhecimento da aptidão florestal, e expetativa de produção do eucalipto, são peças-chave nos estudos de viabilidade económica do projeto e de implementação operacional no terreno. Estas temáticas têm sido assim das mais relevantes no âmbito do projeto de I&D, presentes desde a primeira missão em 2008, com vários resultados e aplicações desenvolvidas ao longo dos anos.

Deste modo, procurar-se-á nesta palestra realizar um enquadramento e exposição da metodologia utilizada nos estudos de aptidão florestal e estimativa de produtividade para a Portucel Moçambique, mostrar a evolução de resultados ao longo dos anos e, por último, demonstrar alguns casos de estudo onde esta metodologia desenvolvida pelo RAIZ tem sido aplicada.


Se achou este artigo interessante, partilhe-o.